Mais Um Golpe Abril terá bandeira tarifária vermelha

Abril terá bandeira tarifária vermelha e conta de luz mais cara

Sistema de bandeiras tarifárias na conta de luz foi criado para equilibrar os gastos extras

Os consumidores vão pagar R$ 3 a mais na conta de luz para cada 100 quilowatts-hora (kWh) gastos no mês de abril. Isso porque, no próximo mês, vai vigorar a bandeira tarifária vermelha patamar 1, aplicada quando é preciso acionar usinas termelétricas mais caras, devido à falta de chuvas.

É a primeira vez que a bandeira vermelha será ativada na conta de luz em 2017. Durante o mês de março, a bandeira tarifária que vigorou foi a amarela, com custo adicional de R$ 2 para cada 100 kWh. Nos meses anteriores, a bandeira foi verde, sem custo extra para o consumidor.

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o sistema de bandeiras tarifárias aponta o custo real da energia gerada, incentivando o uso consciente aos consumidores. As cores verde, amarela ou vermelha mostram se a energia vai custar mais ou menos em função das condições de geração de eletricidade.

Entenda a bandeira tarifária

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado para equilibrar os gastos extras por conta da utilização de usinas termelétricas, mais caras do que as hidrelétricas. A cor da bandeira impressa na conta de luz indica o custo em função das condições de geração de eletricidade. Quando chove menos, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios e é preciso acionar mais termelétricas para garantir o suprimento de energia no País.

A agência defende que a bandeira tarifária não é um custo extra na conta de energia, mas uma forma diferente de cobrar um valor que já era incluído na conta de energia, por meio do reajuste tarifário anual das distribuidoras. A agência diz que o modelo torna a conta  mais transparente para o consumidor e apresenta a melhor informação para usar a energia elétrica de forma mais consciente.

A bandeira verde é acionada quando o CVU da última usina térmica a ser despachada registrar um valor inferior a 211,28 R$/MWh. A bandeira amarela, por sua vez, aparece na conta quando este CVU for igual ou superior a 211,28 R$/MWh e inferior a 422,56 R$/MWh.

No caso da bandeira vermelha, a divisão na conta de luz é feita em dois patamares. O primeiro é acionado quandoo CVU fica em valor igual ou superior a 422,56 R$/MWh e inferior a 610,00 R$/MWh. Quando a última usina térmica despachada tiver CVU igual ou superior ao valor de 610,00 R$/MWh, a Aneel cobra o segundo patamar da bandeira.

Fonte:http://economia.ig.com.br

“Falta de chuvas? Aqui no Sudeste e no Sul tem chovido sem parar desde Dezembro /2016. Se o governo quer nos roubar,inventa outra mentira!”

“Meu amigo, no Brasil tudo tem cotas, se a petrobrás não atingir a meta de lucro, tem aumento nos combustíveis, se os pedágios não atingirem a meta, tem aumento, se as concessionárias do fornecimento de água tratada não atingem a meta, sobem o valor da tarifa é assim é tudo aquilo que o povo precisa e se tentar economizar ele paga pela economia, sempre haverá um motivo para aumentos, se gastar demais , aumenta, se economizar tbm aumenta, pra qualquer lado que se vire, o ferro entra.”

“CURIOSO.JUSTAMENTE NO MÊS EM QUE O MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA VAI SER OBRIGADA A RESSARCIR A POPULAÇÃO BRASILEIRA, PELO ENGÔDO DO GOVERNO PETISTA, LANÇAM A BANDEIRA VERMELHA.ESTAMOS SENDO GOVERNADOS POR VERDADEIROS BANDIDOS”

“Exatamente no mês que as operadoras deviam devolver o valor do imposto cobrado indevidamente!”

Be the first to comment

Leave a comment