Novo planeta pode ser destruído por sua própria estrela

Astrônomos encontraram um dos planetas mais jovens da nossa galáxia, mas ele pode estar prestes a enfrentar um terrível fim.

O planeta – chamado PTFO8–8695 b – tem uma massa duas vezes maior do que a de Júpiter, e está em órbita ao redor de uma estrela a 1.100 anos-luz de distância da Terra.

No entanto, ele está tão próximo de sua estrela que astrônomos da Universidade de Rice, nos Estados Unidos, acreditam que suas camadas externas estejam sendo arrancadas e que ele esteja preso em uma “espiral da morte”.

O planeta completa uma volta ao redor da sua estrela a cada 11 horas.

Christopher Johns-Krull, da Universidade de Rice, principal autor do estudo sobre a estrela na constelação de Orion, diz: “Há alguns outros planetas em órbitas semelhantes, mas como esta estrela tem apenas 2 milhões de anos, este é um dos exemplos mais extremos.

“Nós não sabemos qual será o destino final deste planeta. Ele provavelmente se formou num local mais distante da estrela, e migrou até um ponto em que está sendo destruído. Sabemos que há planetas orbitando estrelas de uma certa idade a uma distância reduzida, e suas órbitas são, supostamente, estáveis. O que nós não sabemos é quão rapidamente este jovem planeta perderá sua massa, e se ele perderá uma quantidade grande demais para conseguir sobrevier.

“Nós não temos provas irrefutáveis de que ele seja um planeta pois não obtivemos uma medida firme de sua massa, mas nossas observações parecem corroborar com o fato de que realmente se trata de um planeta.

“Nós comparamos os indícios contra todos os outros cenários que pudemos imaginar, e o peso das evidências sugere que este é um dos planetas mais jovens já encontrados.”


384
-
Rates : 0